Paraná

Cafelândia inicia 2021 com 27 casos confirmados de Dengue e índice elevado de infestação

De acordo com o setor responsável, o primeiro índice encerrado nesta semana, traz u...

13 jan 21 - 13h23 Redação NPR Online
Cafelândia inicia 2021 com 27 casos confirmados de Dengue e índice elevado de infestação

O primeiro Levantamento Rápido de Índices para Aedes Aegypti – Liraa -  de 2021 resultou em um risco médio de infestação de Dengue em Cafelândia. Os dados foram coletados na primeira semana de janeiro pelo setor de Endemias, responsável pela coleta e análise dos dados e indicam o índice de infestação predial no município de 1,5%.

De acordo com o setor responsável, o primeiro índice encerrado nesta semana, traz um número além do recomendado. “A Organização Mundial preconiza menos de 1% como ideal. Segundo os dados coletados, já estamos com 1,5% o que indica um risco médico de infestação de Dengue no município”, afirmou o coordenador de Endemias, Anderson Luiz Alves Almeida.  Ainda segundo o coordenador, todas as regiões apresentaram durante o Liraa larvas. “O mês de janeiro, historicamente é um mês chuvoso e isso acaba gerando água acumulada em recipientes, caixas d’ água, plásticos e pneus. As orientações à população em geral são as básicas de sempre: não deixe água acumulada, só assim o Aedes não terá chances”, destacou Anderson. Ainda segundo ele, o número de larvas recolhidas neste período é a maior já registrada no município.

Visitas - Em meio a pandemia do novo coronavírus, as visitas as casas cafelandenses continuam, porém, com restrições. “Não podemos deixar de visitar por completo a comunidade. Estamos seguindo as orientações do uso da máscara, higienizando as mãos a cada vistoria e mantendo o distanciamento, além de respeitando os grupos de risco. Mesmo assim, as visitas continuam, inclusive com até mais frequência, já que a equipe de Endemias está 100% completa”, destacou o coordenador.

Durante as visitas - que são realizadas em média a cada 60 dias nas casas dos moradores - além das vistorias e orientações, se necessário é realizado ainda as notificações e também aplicação de multa. “Não chegamos multando, porém, é necessário a conscientização da comunidade que a Dengue mata. Primeiro orientamos, passamos as informações corretas sobre o que é necessário fazer e estabelecemos prazos. Se os prazos não forem cumpridos (podem variar de três a 15 dias) é aplicado multa”, afirmou Anderson. De acordo com ele o intuito do município não é multar e sim conscientizar a comunidade sobre os riscos da Dengue bem como toda a problemática que a mesma proporciona.

Dados - De acordo com o Boletim da Dengue repassado pelo setor de Epidemiologia nesta quarta-feira (13), Cafelândia conta com 202 notificações; 27 casos confirmados; 14 aguardam resultados e 161 negativos. “Lembrando que o ano epidemiológico da Dengue é diferente dos demais. Ele iniciou em agosto de 2020 e vai até julho de 2021, isso se deve a sazonalidade da mesma”, esclareceu a enfermeira do Departamento de Vigilância Epidemiológica, Nelsi Nunes.

Via: Portal do Município de Cafelândia - Foto: Divulgação


Whatsapp NPR Online - Envie sugestões de Pautas, Fotos ou Videos, para o nosso WhatsApp que a nossa equipe irá atender você, ou entre em nosso grupo do WhatsApp e recebe as principais notícias em primeira mão: https://bit.ly/39HAJmd


Postagens Relacionadas
Publicar um comentário:
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.