Cascavel

Voluntários promovem limpeza do córrego Bezerra e plantio de árvores

Ação faz parte das comemorações do Dia da Árvore e seguem até o dia 25...

19 set 20 - 15h14 Redação NPR Online
Voluntários promovem limpeza do córrego Bezerra e plantio de árvores

A manhã deste sábado (19) foi de muito trabalho realizado por voluntários que promoveram uma limpeza no córrego Bezerra, na região do Ecopark Oeste, em Cascavel. O serviço, no entanto, não precisaria ser realizado se cada um fizesse sua parte e cuidasse do córrego, que desemboca no rio São Francisco, responsável pelo abastecimento da população da cidade de Toledo e segue até o rio Paraná.

Lixos e entulhos foram retirados do local durante a manhã. Até sofás e fogões foram descartados às margens ou dentro do rio. Durante a ação, que faz parte das comemorações do Dia da Árvore, também houve plantio de mudas.

Vanderlei Marques, fiscal da Secretaria do Meio Ambiente, diz que a população precisa ter consciência e preservar o rio, um tesouro que está em frente às residências da região dos bairros Santa Cruz e Santo Onofre. “Há um tesouro bem em frente às casas deles, que é uma área de preservação ambiental. Água é uma questão de saúde, de urbanidade mesmo”, diz. Em alguns casos, a Secretaria do Meio Ambiente tem procurado a Justiça para punir os agressores. “Infelizmente, muitas vezes, quem não aprende [preservar o meio ambiente] pelo amor, vai ter que aprender pela dor, que é a multa e responder criminalmente por isso”, diz. 

O secretário de Meio Ambiente, Wagner Yonegura, ressalta que se todos fizessem sua parte não era necessária a limpeza recorrente do espaço. Somente neste ano, já foram três mutirões de limpeza no córrego. “Nós pedimos à população que a colabore com o recolhimento de qualquer lixo que encontre e também que denuncie casos em que consiga ver alguma coisa irregular, ajude o município simplesmente tirando uma foto de quem está descartando, do veículo também, inclusive  da placa e encaminhe à Secretaria do Meio Ambiente”. 

Ademar Valdameri, da ONG Amigos dos Rios, destaca que a população precisa mudar seus hábitos para que trabalhos como esses não sejam mais necessários. Segundo ele, já foram pelo menos 15 limpezas no córrego nos últimos quatro anos. “Se não mudar o modo de viver das pessoas, e elas não tiverem consciência, o trabalho se torna inócuo”, avalia.

Valdameri destaca que o Paraná vive uma crise hídrica e isso reforça ainda mais a necessidade de cuidar dos mananciais. “Crise hídrica quer dizer crise na água, não tem água para levar à população e há dificuldade para captar”, observa.

A professora do Curso de Ciências Biológicas da FAG, Dircineia Silva, afirma que é triste ver um manancial tão importante servindo de descarte de entulhos. Ela destaca que muitos dos materiais que estão poluindo o córrego poderiam ser reaproveitados. “Tem muito resíduo que foi jogado de forma incorreta que se transforma em lixo e não pode reaproveitar. Tem papel, plástico, vidro, metal, isopor e muitos eletrônicos que foram jogados aqui e poderiam ser separados”, ressalta. Alguns eletrônicos, inclusive, possuem materiais que podem ser perigos à saúde humana. 

Coleta de volumosos - O Município de Cascavel possui o serviço de coleta de volumosos como geladeiras, fogões e armários que são recolhidos gratuitamente pela prefeitura. Para isso, é necessário entrar em contato com a Secretaria do Meio Ambiente para agendar um horário e uma equipe faz a retirada do material.

Participaram da ação a Secretaria do Meio Ambiente, FAG, Ecocataratas, ONG Amigos dos Rios e Rotary Club.