Cascavel

Música pode ser aliada na recuperação de pacientes oncológicos

Estudo mostrou influência dos sons, inclusive em pacientes submetidos a anestesia g...

15 set 20 - 11h42 Atualizado 15 set 20 - 11h42 Redação NPR Online
Música pode ser aliada na recuperação de pacientes oncológicos

Basta começar a ouvir uma música do seu ritmo preferido para sentir mais bem-estar e até mesmo alegria, não é mesmo? Essa sensação de que as canções influenciam diretamente no humor e na qualidade de vida encontra cada vez mais respaldo científico. É como se nosso organismo tivesse um filtro que captasse e extraísse as características agradáveis dessa arte e revertesse em mais saúde.

O médico do CEONC Hospital do Câncer, Bruno Kunz Bereza, relata que a “The Lancet”, uma das mais expressivas revistas médicas do mundo, realizou uma revisão sobre o papel dos sons ouvidos pelos pacientes quando eram submetidos a cirurgia. Os resultados surpreenderam até mesmo quem estava realizando essa pesquisa. 

Pacientes foram divididos em vários grupos e, durante a cirurgia, usavam fones de ouvidos com apenas um tipo de som que variava entre barulhos dos equipamentos médicos, silêncio absoluto, ruídos sonoros (como barulho de trânsito ou construção, por exemplo) ou música.

 “O grupo que ouviu música durante o período da cirurgia apresentou menor ansiedade, menos dor pós-operatória e maior satisfação quanto a experiência. O estudo incluiu pacientes submetidos a anestesia geral e até mesmo nesses indivíduos houve benefício”, detalha o médico Bruno Kunz Bereza, especialista em cancerologia cirúrgica com ênfase em cirurgia minimamente invasiva, com foco na área gastrointestinal.

A constatação do estudo da The Lancet, apesar de ser específica sobre a relação entre os sons e o cenário de uma cirurgia, lança ainda mais luz sobre o tema, que tem bastante abrangência. A comunidade médica passa a ter ainda mais elementos concretos que comprovam: a música, de fato, beneficia positivamente, servindo até mesmo como terapia. 

“Compreendemos que a música pode sim ajudar no bem-estar dos pacientes, inclusive nos que estão em tratamento oncológico. Faz parte do escopo de atividades benéficas para boa recuperação, ajudando a passar pelos procedimentos com mais disposição e menos ansiedade, por exemplo”, explica o médico. 

Musicoterapia

Nesta terça-feira (15/09), comemora-se o Dia do Musicoterapeuta, profissional que utiliza música e sons como uma terapia complementar no tratamento de diversos pacientes. Esse profissional utiliza a música e seus elementos, como ritmo, melodia e harmonia de forma criteriosa, para atingir objetivos específicos para qualquer tipo de paciente, de todas as idades.

A musicoterapia começou a ter os métodos de sistematização logo após a Segunda Guerra Mundial, com pesquisas realizadas nos Estados Unidos. Em combates anteriores, médicos e enfermeiros já haviam observado que os soldados que voltavam do front melhoravam o estado de saúde ao escutar músicas.

Via: Redação/Pro.zza Conteúdo - Foto: Ilustração


Whatsapp NPR Online - Envie sugestões de Pautas, Fotos ou Videos, para o nosso WhatsApp que a nossa equipe irá atender você, ou entre em nosso grupo do WhatsApp e recebe as principais notícias em primeira mão: https://bit.ly/39HAJmd


Postagens Relacionadas
Publicar um comentário:
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.