Cascavel

Operários de frigorificos enfrentam crise de medo depois do coronavirus

Alguns já pensam em pedir demissão de suas funções para não colocar a família em ri...

29 mai 20 - 12h31 Atualizado 29 mai 20 - 12h33 Skalet Fernanda
Operários de frigorificos enfrentam crise de medo depois do coronavirus

 Operários de frigoríficos de Cascavel convivem com clima de instabilidade. Depois de vários casos confirmados de coronavírus o medo assusta muitos que trabalham nesse tipo de serviço. No meio da semana o Jornal ABC recebeu uma denúncia anônima dando conta da vulnerabilidade dos trabalhadores que, segundo o denunciante, estariam expostos aos riscos de contaminação.

O trabalhador, que pediu anonimato contou que a situação é de insegurança entre os operários. Ele chegou a fazer um apelo ao prefeito, Leonaldo Paranhos, para que uma equipe da Secretaria de Saúde faça uma fiscalização in-loco. Conta, por exemplo, que por causa da doença, nestas últimas semanas a empresa sofreu baixa de, aproximadamente, 30% de seus trabalhadores e, há poucos dias, ficou assustado com o caso de uma mulher, de origem haitiana, que teria sido retirada da chamada sala de descanso, apresentando dificuldade respiratória.

O mesmo operário reconheceu que a indústria tomou uma série de precauções para evitar o contato pessoal, mas disse que há locais como a sala de cortes, por exemplo, onde há riscos iminentes. “Estou com muito medo”, descreveu. Ele citou que há momentos em que a situação se torna aparentemente mais insegura, principalmente os locais de uso comum, como os banheiros, maçanetas das portas e o refeitório, onde todos pegam talheres e pratos. “Acredito que o vírus esteja circulando lá dentro”, relatou.

O Jornal ABC procurou a direção da empresa citada por ele. A assessoria de imprensa repassou o caso à superintendência e declarou a unidade se mantém funcionando porque foram tomadas todas as medidas possíveis para assegurar a integridade dos trabalhadores. Disse que as regras básicas estão sendo cumpridas e afirmou que a reclamação não procede. Chegou a destacar que o ambiente de trabalho é bastante seguro.

O secretário de Saúde de Cascavel, Thiago Stefanello, relatou que há de 30 dias as equipes da Secretaria de Saúde fazem visitas periódicas em todas as plantas industriais, inclusive a empresa que foi citada. Disse que esse trabalho dos fiscais vem sendo registrado através de arquivos fotográficos e acentuou que a fiscalização é diária. “Temos todo o trabalho, dia a dia, registrado com fotos. Os frigoríficos estão fazendo a parte deles”, assegurou o secretário.

Também procuramos o Sindicato que representa a categoria. O presidente, Clair Spanhol, contou que foi pessoalmente ao local citado e constatou que todas as normas do coronavírus estão sendo cumpridas. Disse que cada empresa funciona com um plano de contingência, que foi aprovado pelos órgãos de saúde e pela vigilância sanitária. Também explicou que na indústria citada pelo trabalhador, há um comitê de crise que está encarregado de acompanhar a situação e fazer cumprir as regras aprovadas, inclusive o distanciamento social, que é apontado como um dos métodos mais eficazes para impedir a propagação do vírus.

Citou, ainda, que a empresa contratou recentemente mais de 30 funcionários para o setor de limpeza, a fim de assegurar a desinfecção constante do ambiente e disse que quando há casos suspeitos todos os operários próximos são retirados até que se possa oferecer um ambiente seguro. Ainda assim, ficou de fazer uma nova visita ao local.

Via: Portal ABC - Foto: Divulgação


Whatsapp NPR Online - Envie sugestões de Pautas, Fotos ou Videos, para o nosso WhatsApp que a nossa equipe irá atender você, ou entre em nosso grupo do WhatsApp e recebe as principais notícias em primeira mão: https://bit.ly/39HAJmd


Postagens Relacionadas
Publicar um comentário:
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.